Os perigos de se fazer sexo na África, segundo o ministro norte-irlandês

O problema de generalizar problemas pontuais e externar comentários preconceituosos atingiu o ministro da saúde da Irlanda do Norte, Edwin Poots. Nesta semana, o governante europeu defendeu o banimento de doadores de sangue inseridos nos “grupos” de pessoas gays e indivíduos que fizeram sexo com prostitutas ou na África.

As críticas de entidades africanas e de outras inúmeras pessoas nas redes sociais foram rapidamente pipocando, mas o Sr. Poots manteve o seu discurso preconceituoso (homofóbico, racista, ou seja lá qual nome você queira dar) afirmando que esta atitude já é adotada em outros lugares (?) por décadas. Ele explica que isto é feito devido à alta taxa da AIDS no continente africano (realidade verídica, mas… convencionalismo, no mínimo, desnecessário).

*Notícia exposta pelo Ikenna Azuike no What’s Up Africa #60:

*As notícias na BBC foram dadas com os títulos “Edwin Poots criticised over African blood donation remark” e “Edwin Poots has defended African blood donation comment”.

Sobre fmvalmeida

Jornalista fascinado pela África, Esportes, Internet e tudo que esta profissão proporciona. Contato: fmvalmeida@yahoo.com.br Twitter: @fmvalmeida Facebook: /fmvalmeida
Esta entrada foi publicada em África com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s