Malawi – Joyce Banda e a alternância para o pensamento lógico

Bingu wa Mutharika faleceu e as consequência de suas últimas loucuras no comando do Malawi tendem a ser aos poucos amenizadas pela nova presidente, Joyce Banda. Não vou cair no erro de tentar prever o futuro, mas o currículo de Banda e suas primeiras entrevistas no cargo máximo do país africano deixam a impressão que o governo malawiano alternará para um pensamento mais lógico com ela no comando.

Os devaneios do último ano de Muthakira no poder obviamente ainda geram sequelas no governo malawiano, fato atestado pela recém empossada presidente, que já assinala suas primeiras importantes ações no comando do Malawi. No fim de abril de 2011, Bingu expulsou o embaixador da Grã-Bretanha de terras malawís e a resposta britânica foi rápida: corte das doações para o país do sul da África, ato que foi seguido por outros países doadores.

Esta crise abocanhou 40% do orçamento do Estado e, para reaver esta verba, Joyce Banda apontou a retomada de diálogo com estas nações. A ideia já foi iniciada com os Estados Unidos por meio de um telefonema à secretária de Estado americana, Hillary Clinton. Uma reunião entre representantes do governo inglês e da cúpula malawiana também visou garantir o retorno da ajuda britânica para os cofres do país africano e o encontro teve resultados positivos.

A retomada de diálogo com antigas desavenças de Bingu wa Mutharika também podem solucionar outros problemas urgentes do Malawi. A Zâmbia do presidente Michael Sata ofereceu uma ajuda “simbólica” para iniciar a resolver a crise de escassez de combustível que o país vive há anos. O presidente Sata era persona non grata no Malawi após ter sido deportado deste país em 2007 sem nenhuma explicação oficial – nesta época Sata era oposição na Zâmbia. Contudo, as relações entre as duas nações chegaram a ser refeitas em no início de 2012 após posse de Sata.

O governo zambiano ofereceu 5 milhões de litros de combustível inicialmente como doação, mas isto ainda será estudado por ambos os lados. Também para acudir a nação malawiana, a África do Sul abriu conversas para concretizar acordos com o Malawi para suprir a falta de combustível no país.

Joyce Banda ainda terá pela frente de enfrentar os desafios de comandar um país que sofre com o elevado nível de pobreza, o alto grau de desemprego, a deterioração da econômica e a falta de liberdade de imprensa deixada pelo governo de Bingu wa Mutharika.

Confira uma matéria da agência EFE sobre Joyce Banda, a nova presidente do Malawi, publicada no portal Terra dando alguns detalhes da trajetória de vida da política malawiana.

Sobre fmvalmeida

Jornalista fascinado pela África, Esportes, Internet e tudo que esta profissão proporciona. Contato: fmvalmeida@yahoo.com.br Twitter: @fmvalmeida Facebook: /fmvalmeida
Esta entrada foi publicada em Malawi com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s