Fim do sonho africano

Aconteceu o já esperado no Mundial de Clubes. A Internazionale de Milão praticou o futebol consistente que está acostumada a jogar, envolveu a equipe do Todo Poderoso Mazembe e levou o caneco para a Itália. A parte defensiva do time congolês, que se destacou contra o Internacional na semifinal, foi bem abafada e não evitou os três gols sofridos por Kidiaba. Destaque para o atacante/armador Eto’o, que levou a bola de ouro da competição, e o guerreiro Pandev, que atormentou a defesa africana. Com o placar de 3 a 0, a Internazionale conquistou seu terceiro Mundial – foi bi em 1964 e 65 – e deixou o Mazembe com a honra de ser o clube da África com o melhor resultado da história do continente.

Logo com 18 minutos, o placar base estava construído e a Inter já abria dois tentos de vantagem, sem dar chance do Mazembe averiguar qual a melhor tática que poderia ser aplicada contra o time italiano. Aos 12 minutos, Eto’o recebeu de Milito e, de primeira, entregou para Pandev invadir a área e finalizar na saída de Kidiaba, que não conseguiu repetir os milagres que havia feito contra o Inter, na semi. Apenas seis minutos após abrir o placar, o time de Milão ampliou o marcador com o camaronês Eto’o, que emendou um belo chute de fora da área, sem chances para Kidiaba. O restante da primeira etapa foi mais equilibrado que o começo avassalador da Internazionale. Porém, mais organizada, a equipe italiana soube segurar o ímpeto africano e esteve mais perto de ampliar o placar do que sofrer o gol.

O segundo tempo serviu para a Inter segurar o placar e sair em contra-ataques perigosos usando a velocidade de Eto’o e a qualidade do passe de jogadores como, por exemplo, Stankovic, que entrou no lugar de Chivu. Foi a partir do lançamento do sérvio que o francês Biabiany, aos 40 minutos da etapa final, completou a goleada para o time europeu; no momento no qual o Mazembe pressionava perigosamente.

Destaco quatro jogadores da equipe da República Democrática do Congo que fizeram boa atuação no Mundial de Clubes: Kidiaba fechou o gol principalmente contra o Internacional fazendo defesas milagrosas para o Mazembe; Kabangu, com seus cruzamentos precisos, construiu boas chances de gol; Kimwaki mostrou ótimo tempo de bola e aplicou desarmes importantes e Kaluyituka, atacante brigador e oportunista que levou a bola de prata na competição.

Na partida preliminar, o Internacional bateu o Seongnam por 4 a 2 – dois gols de Alecsandro, um de D’alessandro e outro de Tinga para o Inter – e ficou com a vergonhosa terceira colocação na competição.

Ficha técnica:
Mazembe: Kidiaba, Nkulukuta, Kimwaki, Mihayo e Kasusula; Ekanga, Bedi e Ngandu (Kanda); Kabangu, Kaluyituka (Ndonga) e Singuluma.
Internazionale: Júlio César, Maicon, Lúcio, Córdoba e Chivu (Stankovic); Zanetti, Cambiasso e Motta (Mariga); Pandev, Eto’o e Milito (Biabiany).
Estádio: Zayed Sports City – Abu Dhabi
Árbitro: Yuichi Nishimura

Sobre fmvalmeida

Jornalista fascinado pela África, Esportes, Internet e tudo que esta profissão proporciona. Contato: fmvalmeida@yahoo.com.br Twitter: @fmvalmeida Facebook: /fmvalmeida
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s