Algumas curiosidades de Karonga – úteis e inúteis (4)

As crianças correm para aparecer nas fotos

Poses para fotografias são sempre uma diversão

– As câmeras fotográficas fascinam as crianças de Karonga. É só sacar a máquina e gritar ‘jambula’ – ou jambura, não lembro ao certo – , que significa foto em tumbuka, que a garotada faz poses e, quem não está muito perto, corre para ser fotografado. Pedir calma é perda de tempo. A empolgação é grande, somente aumentada quando você mostra o resultado. Assim que eles se identificam na telinha da câmera, o êxtase é contagiante. Alguns, inclusive, pedem para que o fotógrafo lhes envie a foto por correio.

– Não é difícil ver homens andando, ou mesmo conversando, de mãos dadas no Malawi. Assim como nós brasileiros damos três beijinhos para cumprimentar as mulheres, está na cultura dos homens malawianos ficarem de mãos dadas sem nenhum constrangimento. Até nós entramos na ideia e às vezes prolongávamos o aperto de mão.

– Se você gosta de barganhar, nem que seja para abaixar o preço em R$ 0,50, o Malawi é um bom destino. Assim como no Rio de Janeiro um picolé na praia pode triplicar de preço para os ‘gringos’, no Malawi existe o ‘muzungo price’, apelido da prática dado pelo Digo. Os vendedores já colocam o preço lá no alto para pensando em baixá-lo pelo menos pela metade. Vale lembrar que trocas também são aceitas na feira. O Digo, por exemplo, conseguiu trocar uma bermuda por alguns metros de pano e 500 kwachas.

Sobre fmvalmeida

Jornalista fascinado pela África, Esportes, Internet e tudo que esta profissão proporciona. Contato: fmvalmeida@yahoo.com.br Twitter: @fmvalmeida Facebook: /fmvalmeida
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

2 respostas a Algumas curiosidades de Karonga – úteis e inúteis (4)

  1. Adriana diz:

    E essas são as melhores fotos!!!

    Beijos

  2. Rodrigo Ferreira diz:

    hahahahaha
    Barganha com nozes!!
    Somente um adendo: no Malawi, principalmente na região de Karonga, as pessoas tem a tendência de trocar R por L e vice versa. Então, Karonga vira Kalonga, Jambula vira Jambura, etc. etc.
    Acho que o Cebolinha tem um pé na África… mais precisamente no Malawi…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s