Livingstonia – Wemma Mmenelupembe

Wemma Mmenelupembe à frente da igreja feita para os missionários que fundaram Livingstonia

A nossa primeira viagem após chegar em Karonga estava marcada e tinha um propósito gratificante. A Restored Hope, um dos braços da ONG malawiana FOCUS para ajuda a órfãos, resolveu inovar e destinou boa parte de sua verba para bolsas escolares universitárias. A primeira aluna a ser agraciada foi Wemma Mmenelupembe, uma jovem de 18 anos, tímida – pelo menos conosco, brancos – que almeja tornar-se uma especialista em educação, carreira escolhida por ela.  Para ganhar a bolsa, ela passou por uma entrevista/conversa comigo, Tom Popp e Digo Ferreira (parte dessa entrevista pode ser lida no fim deste post), se prontificou a enviar mensalmente um relatório falando de toda a sua vivência durante o período de universidade e confirmou que ficará no Malawi nos cinco anos seguintes do término dos estudos.

Cada vila assistida pela FOCUS apontou um adolescente de destaque para receber tal benfeitoria e Wemma foi a primeira a ter sua bolsa aprovada. Seu destino escolhido foi a University of Livingstonia, College of Education, universidade criada a partir de uma respeitada escola local ainda existente. Criada em 2003, a universidade se encontra em Livingstonia, uma cidade com pouco menos de sete mil habitantes e ‘escondida’ no alto de montanhas próximas ao Lago Malawi.

Com um carro disponibilizado pela FOCUS e companhia do nosso amigo e motorista Christopher, rumamos em direção à Livingstonia, um dos vários lugares da África que foram nomeados em homenagem ao escocês David Livingstone – famoso explorador do século XIX que ficou conhecido por desbravar parte do sudeste e centro africano.

Foram cerca de duas horas de viagem divididas em duas partes. A primeira hora foi rápida, tranquila – apesar das desnecessárias paradas policiais – e em uma estrada toda asfaltada. Os últimos 15 quilômetros foram montanha acima em uma “estrada” perfeita para aventureiros com seus carros com tração nas quatro rodas – o que não era o nosso caso – para passar sem problemas pelos buracos e pedras soltas. No meio do caminho tivemos a simpática companhia de uma família de macacos.

Com Tom Popp assumindo o volante na segunda parte da viagem, conseguimos chegar com o veículo inteiro na universidade. Nosso objetivo era pagar o primeiro semestre de Wemma, que iniciaria (iniciou) no começo de setembro e encontrá-la para desejar boa sorte e registrar aquele momento. Ela estava em Livingstonia há poucos dias para conhecer o local de estudo e onde moraria.

Fomos prontamente recebidos pelo diretor Eliezer W. Kalumbi, um agradável senhor que nos contou um pouco da história da universidade e de sua trajetória pessoal. Um cheque de 1.200 dólares foi preenchido, esperamos um tempo para embolsarmos o recibo e saímos com Wemma para conhecermos o campus. Depois de feitas algumas fotos, estávamos prontos para voltar ao asfalto e nos prepararmos para conhecer os cafezais de Misuku Hills, outra viagem feita no mesmo dia.

Veja a mini-entrevista com Wemma Mmenelupembe feita no escritório da FOCUS, em Karonga.

Pergunta – Qual a importância dessa bolsa escolar para você?

Wemma Mmenelupembe – É uma boa oportunidade. Isso é muito importante para mim e para outras pessoas que também receberam essa bolsa. Fico feliz com isso que está acontecendo.

P – Conte-nos mais sobre sua família.

WM – Tenho uma mãe e outros cinco irmãos, sendo duas irmãs e três irmãos. Tenho um irmão de 22 anos e sou a segunda mais velha. Meu pai morreu em 2004.

P – O que eles pensam sobre essa oportunidade?

WM – Eles estão muito felizes por isso que está acontecendo comigo.

Sobre fmvalmeida

Jornalista fascinado pela África, Esportes, Internet e tudo que esta profissão proporciona. Contato: fmvalmeida@yahoo.com.br Twitter: @fmvalmeida Facebook: /fmvalmeida
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , . ligação permanente.

4 respostas a Livingstonia – Wemma Mmenelupembe

  1. TiCesinha diz:

    É emocionante pensar no que esta bolsa pode mudar na vida da Wemma e depois o que ela vai fazer no povoado dela.
    ARREBEEEEEEEEEEENTA, WEMMA!
    Vai lá, fia.

  2. Rodrigo Ferreira diz:

    Boa Fefê! Vamos manter o contato com a Wemma agora! Vou ver com o Tom se a gente não publica o primeiro contato dela pós entrada na Universidade.

    • fmvalmeida diz:

      Com certeza, Digo!
      Ia ser ótimo ter uma resposta satisfatória dela.
      Estou a dispor para publicar qualquer contato dela, ou de outros ‘bolsistas’.

  3. Pingback: Restored Hope – Alguns bons frutos | Destino África

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s